Vida Monástica

           "Vocês são os herdeiras da tradição santidade cristã que tem suas raízes na oração de São Bento" (S. João Paulo II)

A vida monástica confere um acento particular a determinados aspectos da vida cristã. Isto explica em parte o interesse de nossos contemporâneos em passar temporadas num mosteiro estabelecendo contatos para toda a espécie de colaboração. Está direcionada para as realidades eternas. O coração do monge se dilata e ele corre pelos caminhos do mandamento do amor (Cf. RB, Prol. 49).

Todos nós devemos correr nesta via e empenhar toda a sagacidade e indústria, para que não perca nenhuma das ovelhas a si confiadas (RB 27,5). Tudo no Mosteiro tem por objetivo falar do Reino do céu tão esperado, desde, a liturgia que une o canto do céu ao da terra, às refeições que fazem pensar nas profecias anunciadas para o fim dos tempos.

O Evangelho e o Apocalipse comparam a uma festa de casamento, o festim das núpcias do Cordeiro. O sentido da vida monástica não se conserva numa saída do século em tempo e lugar. Porém unido a todos, querem manifestar isto da maneira que estão no mundo sem ser do mundo. Com um pé na terra e outro no céu. E correm sem cessar para manter o equilíbrio precário de tal situação.